Escolha uma Página
Através de bons livros (de todos os tipos!) é possível fazer muitas reflexões…
 
É impossível ser indiferente à história de Malala. 
 
Com a ajuda da jornalista Christina Lamb, a autora conta como foi sua vida no Swat (Paquistão) e o horror da guerra. Nos apresenta uma visão do Talibã, da pobreza, das dificuldades de ser mulher naquele país… 
Além do retrato da guerra, o livro também mostra o Paquistão por uma outra perspectiva: hábitos locais, tradições… Acima de tudo, mostra como a luta por um ideal não tem idade, mas precisa de estímulo. 
Malala me fez lembrar Nelson Mandela… Líderes engajados em suas lutas. Não, Malala não é Mandela, mas os dois têm coragem, enfrentaram o medo, o desconhecido, a violência… Cada um a seu tempo, dentro das suas realidades… Ambos sugerem uma nova visão de amor, de gratidão, de força, de poder, de sabedoria, de vontade, de mudança!
 
 
Saiba mais:
A adolescente Malala Yousafzai, sofreu um atentado à queima-roupa articulado pelo grupo talibã em 2012 por lutar pelo direito de as meninas estudarem em seu país.
 
Ela foi homenageada na sede da ONU, em Nova York, onde discursou “Vamos pegar nossos livros e canetas”, disse ela. “Eles são nossas armas mais poderosas. Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. Educação é a solução”.
 
A jovem paquistanesa entregou igualmente uma petição com 4 milhões de assinaturas que apela à ONU para que concretize o objetivo de uma educação gratuita e universal para todas as crianças até 2015, num momento em que cerca de 57 milhões de menores em todo o mundo permanecem sem acesso a uma educação básica.
 
Uma lição de vida! Indispensável.
Fica a dica! 
Título: Eu sou Malala
Autora: Malala Yousafzai, Christina Lamb
Páginas: 360
Gênero: Biografia
Editora: Companhia das Letras

Pin It on Pinterest

Share This