Escolha uma Página

Uma dieta saudável é essencial para controlar o diabetes tipo 2, mas isso não significa que a alimentação dos diabéticos limita-se a vegetais e poucas frutas.

Conheça quais são os grandes aliados dos portadores do diabetes e como cada alimento atua no organismo, ajudando a controlar os níveis de açúcar no sangue.

1. abacate

O abacate é um ótimo alimento para os portadores de diabetes. Ele é rico em gorduras monoinsaturadas e também possui poli-insaturadas, ambas boas para a saúde. O abacate, assim como outras fontes de gorduras monoinsaturadas (azeite e castanhas), auxiliam na resistência à insulina e na prevenção de doenças cardiovasculares. Uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition concluiu após revisar diversos estudos que as gorduras monoinsaturadas são benéficas para a dieta de quem tem diabetes tipo 1 e 2. O estudo constatou que este alimento ajuda a reduzir os níveis do colesterol ruim, LDL, e aumentar o bom, HDL, o que é ótimo para os diabéticos que tem maior tendência a desenvolver problemas cardiovasculares. A pesquisa também observou que quando consumidas em quantidades moderadas, as gorduras monoinsaturadas não favorecem o ganho de peso em pessoas com diabetes.

Orientação: procure ingerir, no máximo, quatro colheres de sopa de abacate por dia, pois o alimento é muito calórico.

2. amêndoas 

A amêndoa é uma ótima opção para a saúde de quem tem diabetes. Rica em gorduras boas, monoinsaturadas e poli-insaturadas. Além disso, esta oleaginosa possui boas quantidades de magnésio. Caso o diabético tenha crises de glicose muito elevada, ela será excretado na urina e junto sairão alguns nutrientes como o magnésio. Por isso, é importante que diabéticos que não se cuidam reponham o magnésio. Uma pesquisa publicada na revista científica Diabetes Care, feita com mais de 500 mil pessoas, concluiu que o consumo de magnésio ajuda a reduzir o risco de diabetes tipo 2.

A orientação é consumir quatro unidades por dia.

3. aveia

A aveia é um alimento importante para quem tem diabetes tipo 2 por ser rica em fibras solúveis. Este nutriente ajuda a diminuir a velocidade da absorção da glicose, o que irá evitar os picos de glicose. Além disso, ele também controla a absorção do colesterol. Uma pesquisa publicada no Journal of The American Board of Family Medicine revisou quinze estudos e concluiu que o consumo de fibras por pessoas com diabetes tipo 2 ajuda reduzir a velocidade da absorção de glicose e, por isso, o consumo deste nutriente é benéfico e deve ser encorajado.

Para quem não tem diabetes, as fibras também ajudam a prevenir o surgimento da doença e ainda proporcionam saciedade. Procure não esquentar a aveia, pois ela pode perder alguns nutrientes.

Consuma quatro colheres de sopa de aveia por dia.

4. batata yacon

Pesquisa realizada em São Paulo afirma que o consumo diário de batata yacon pode ajudar no controle da glicemia em portadores de diabetes tipo 2. Isto porque o alimento é rico em um carboidrato chamado frutooligossacárico (FOS)  que age de forma semelhante as fibras no nosso organismo. Um carboidrato simples pode ser rapidamente ingerido pelo organismo, aumentando as taxas de glicose e insulina, enquanto no caso do carboidrato da batata yacon ocorre o contrário. O corpo não consegue quebrar as moléculas desse carboidrato com tanta facilidade e por isso a absorção é mais lenta.

5. canela

Pesquisas do Departamento Norte Americano de Agricultura, comprovou que a canela triplica a atividade da insulina. A canela também apresenta compostos que interferem nas enzimas digestivas promovendo uma diminuição da absorção da glicose.

6. chá verde

O chá verde contém polifenóis que influenciam o metabolismo da glicose. Estudos demonstraram que consumidores habituais de chá verde tem 18% menos risco de desenvolverem o diabetes.

7. iogurtes (probióticos)

Os iogurtes são boas alternativas para quem tem diabetes. Isto porque ele terá redução de gorduras saturadas, que em excesso favorecem problemas cardiovasculares, que são especialmente preocupantes para os portadores de diabetes. Este alimento também é rico em cálcio. Estudos apontam que uma dieta pobre neste nutriente aumenta o acumulo de gorduras. Quando pensamos que boa parte dos diabéticos tipo 2 adquirem a doença devido à obesidade, observamos que há uma correlação indireta entre cálcio e diabetes. Além disso, o cálcio também é essencial para a manutenção de ossos e dentes. Os iogurtes ainda são ricos em lactobacilos que contribuem para a flora intestinal constituída de bactérias boas, que melhora a imunidade do portador de patologias.

8. leguminosas

As leguminosas, como o feijão, a lentilha, o grão de bico e a ervilha são boas alternativas porque são ricas em fibras, que irão ajudar a diminuir a velocidade com que a glicose é absorvida. Além de serem fontes de proteínas.

Procure ingerir até duas porções de leguminosas por dia.

9. linhaça e chia

Ambas possuem fibras solúveis que estão relacionadas com a prevenção e também são bons alimentos para quem tem diabetes. Alimentos ricos em fibras evitam que ocorram os picos de glicose e da produção de insulina. Além disso, essas sementes são ricas em ômega 3.

10. levedura de cerveja

Excelente fonte de vitaminas do complexo B e minerais (por ex. o cromo), indicados para diabéticos.

11. peixes

Os peixes de águas frias e profundas, como o salmão, a sardinha, o atum, a cavalinha e outros, são benéficos para a saúde por serem ricos em ômega 3. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Valência, na Espanha, analisou o consumo de carne e peixe em 945 pessoas entre 55 e 80 anos com alto risco cardiovascular e descobriu que o consumo de peixe, que é rico em ômega 3, está associado a menor incidência de diabetes tipo 2 e a diminuição da concentração de glicose, enquanto o consumo de carne vermelha está relacionado à obesidade. Os estudiosos acreditam que isto ocorre porque o aumento do ácido graxo nas células dos músculos esqueléticos melhora a sensibilidade à insulina. Outro estudo publicado pela Universidade de Harvard notou que o ômega 3 previne o diabetes tipo 2. Este lipídeo aumenta os níveis de um hormônio chamado adiponectina que é benéfico em processos que afetam o metabolismo, como a regulação do açúcar no sangue e processos inflamatórios. Esta gordura também ajuda a prevenir doenças cardiovasculares. Diabéticos tem mais chances de desenvolver este tipo de doença porque o excesso de glicose circulando no nosso sangue, levam a uma oxidação excessiva de vários órgãos, principalmente os vasos sanguíneos.

 

Fonte: Edson Credidio, nutrólogo e doutor em Ciência dos Alimentos.

 

Pin It on Pinterest

Share This